Cadastre-se
Filipe Diniz, Designer e Lunetier.
8 Novembro 2022  | Seção: Colunas & Artigos  |  Categoria: Dicas
  
   A - A +
Enviar por E-mailX

Você pode enviar este conteúdo para até três amigo(a)s ao mesmo tempo.

+ 1 Amigo(a)

+ 1 Amigo(a)

Enviar Conteúdo
Coluna Serjão Óptico
Data:
Cidade:
O designer recém formado Filipe Diniz bateu na porta da segunda maior fabricante de óculos do Brasil e pediu emprego. Sem muita experiência, assumiu a posição de primeiro designer.  Na escola comandada pelo saudoso Carlos Souza, um dos ícones do segmento, Filipe encontrou não só um líder, mas um pai.  Seu Souza, deu liberdade para que ele trabalhasse (e aprendesse) em outras áreas também. E Filipe aproveitou a oportunidade. Nesse período, desenhou todas as marcas da fabricadas pela Master Glasses,  além dos estandes antológicos de quando participavam de feiras ópticas pelo Brasil.

Depois disso, Filipe assumiu a conta da marca esportiva Olympikus, juntamente com Daves Davoli. Lá, além do desenho das armações, ele também fazia o contato com fornecedores chineses. 


E após adquirir muita bagagem como designer de óculos, resolveu investir no próprio negócio, que começou bem pequeno, com estoque de 4 mil peças somente. A sua primeira marca própria foi a Feroce.  

Mas, embora ele tenha conseguido alcançar o mercado nacional, com o dólar em alta e a inflação aumentando, a empresa foi fechada. "Neste momento eu fiquei desanimado?porque, na verdade,  eu queria muito ser valorizado como designer, pois tinha o lado da arte falando forte em minha vida." 

E a partir daí, o designer descobriu a possibilidade de fazer óculos feitos à mão, e foi atrás de um curso na Europa, já que não tinha quem ensinasse no Brasil.

E depois de vários contatos com franceses, espanhóis e italianos, mesmo sem dominar o idioma, com a ajuda do google tradutor, Filipe  recebeu sinal verde de um lunetier francês, pegou sua mochila e partiu para a cidade de Perpignan na França. Após o curso, montou o seu atelier, em Lyon, e passou a vender óculos personalizados, feitos sob medida.

A partir de 2017, veio uma guinada na sua vida profissional.  Ele foi convidado pela Globo para fazer os óculos do Carlinhos Brown para o programa The Voice.  De início fez dez peças. E depois, mais duas, diretamente para o cantor.

E quando levou as armações de Brown para colocar uma lente solar, o dono da loja perguntou onde ele "havia conseguido" aquela peça. E a partir deste dia, ele se tornou um grande parceiro do dono daquela loja de óculos que, logo depois, ficou sabendo que o dono foi eleito como o melhor ótico do ano na França. Mal sabia Filipe, que seria convidado para desenhar o troféu deste ano.

Filipe não parou. Logo depois começou um projeto com o grupo Opal Demetz  para fazer uma coleção para exportação, entre eles New York Yankees, Hello Kitty, princesas da Disney, Rolling Stones e Stars Wars.

De forma natural e por ter muita experiência, ele foi exercendo a liderança entre os demais designers mais jovens.  E hoje ele assumiu o cargo de Diretor de designer do grupo Opal Demetz.


Indicação entre os melhores do mundo

Este ano, Filipe recebeu a nomeação para receber o Silmo D´Or. O prêmio é realizado em uma das maiores feiras ópticas do mundo: a Silmo Paris que, neste ano, nomeou, pela primeira vez na história, um designer brasileiro.  pela criação da armação Smash, da marca esportiva Demetz Eyewear. Os óculos de proteção esportivos,  levaram 3 anos sendo desenvolvidos.  Usando o bio plástico G850 e TPE, uma das características da Smash é que a armação não possui as clássicas hastes que apoiam nas orelhas.  Para não machucar o topo das orelhas do atleta, correias de Neoprene e elástico, desenhadas de forma ergonômica, substituem as hastes tradicionais, e mesmo não saindo vencedor, só de estar na lista de indicados ao prêmio mais importante do segmento óptico mundial, considerado o Oscar da óptica é uma imensa conquista.  Mas a valorização do Filipe não para aí.  

Nos últimos 3 anos ele está passando por um processo de seleção, testes e provas para concorrer ao prêmio de melhor artesão de óculos da França.

E aquele designer baiano, que começou no segmento em 2007, sem experiência, e que considerava impensável estar na lista dos melhores do mundo, chegou lá, com as suas próprias mãos.

TUDO SOBRE: SAP CONSULTING

Comentários X

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.
Enviar Comentário
Analytics